Cookie Consent by FreePrivacyPolicy.com Resenha Contemporânea: O Livro Dos Espelhos - O Sha'ar - Blog

Resenha Contemporânea: O Livro Dos Espelhos

Resumo

Primeiramente, apresento nossa Resenha Contemporânea: O Livro Dos Espelhos. Um misterioso psicólogo assassinado. Um jovem escritor que se apaixona pela possível criminosa.  A trama é composta por um romance com ‘suspense’ policial. Uma história narrada por Richard Fly, um jovem escritor e professor. 

Panorama

Em determinada fase da sua vida Richard Fly começa a lembrar-se de acontecimentos importantes do seu passado. Fatos ocorridos na cidade de Princeton onde trabalhou para um professor e psicólogo chamado Joseph Wider que foi misteriosamente assassinado.

É como abrir um armário velho, cheio de tralhas: é só tirar uma caixa do lugar que tudo cai em cima de você. Nossa memória não é uma filmadora que grava tudo o que se passa diante da lente, Richard. É mais com o roteirista e um diretor, os dois estão ao mesmo tempo criando seus filmes a partir de fragmentos da realidade.

Da mesma forma, durante esse período foi que Richard conheceu Laura Baynes que trabalhava como auxiliar do professor Joseph. Por isso, Laura é tomada como suspeita da morte de Wider, porém Richard não considera essa possibilidade. Pois, Fly estava apaixonado por Laura.

Os personagens

Richard Fly — É um escritor, professor que quando jovem não alcançou sucesso na sua carreira. Durante a sua jornada escrevia coisas consideradas fracas pelos editores. Dessa maneira, resolveu tornar-se professor. Profissão que ele considerava exercer de forma ‘sem graça.’ Ou seja, Richard considerava a carreira acadêmica apenas para sustento. Por isso, Richard estava infeliz.

Joseph Wider — É um psicólogo, psiquiatra e professor que gosta de bisbilhotar a mente alheia. Wider era sombrio e misterioso. Ele estava envolvido em retirar criminosos da cadeia através de diagnósticos utilizados em estudos que comprovaram insanidade. Era um bisbilhoteiro de mentes. Consequentemente, na época em que Wider é assassinado ele estava desenvolvendo uma pesquisa misteriosa.

Se uma infinidade de pessoas se sujeita ao bisturi do cirurgião para ter seios, narizes e bundas mais atraentes, o que poderia haver de errado com    uma cirurgia plástica para memória? Principalmente se estivermos falando de pessoas que são como brinquedos quebrados, incapazes de fazer seu trabalho ou de funcionar de maneira adequada.

Joseph Wider

Laura Baynes — Estudava psicologia e auxiliava o professor Joseph em suas pesquisas e  passou a dividir a casa com Fly por qual se apaixonou, aparentemente.

Derek — Um eletricista que foi retirado da cadeia por Joseph através de um diagnóstico de problemas psicológicos. Derek foi acusado de matar a esposa, mas foi inocentado por intervenção médica de Joseph. Logo após, passou a trabalhar na casa de Wider.

Peter Katz — Agente literário que recebe o manuscrito de Richard Fly.

John Keller — Jornalista investigativo contratado por Peter Katz para reconstruir a cena do crime.

Roy Freeman — Ex-investigador da polícia responsável pelo caso de assassinato de Joseph Wider na época em que o crime ocorreu.

Frank Spoel — É um prisioneiro que próximo da sua execução confessa ter matado Joseph Wider.

Desenvolvimento da história

Richard Fly  começa relembrar os acontecimentos sombrios que passou ao lado de Laura e Joseph. Então, decidi relatar esses fatos em um livro o qual supostamente traria o sucesso tão almejado para sua carreira.

Dessa forma, revelaria a verdade sobre os fatos ocorridos no passado de Richard. Entretanto, uma doença afeta a saúde de Fly. Então Richard não consegue terminar de escrever sua obra.

Fly conheceu a paixão da sua vida, Laura Baineys, enquanto trabalhava com o professor Wider em uma pesquisa psiquiátrica misteriosa, porém quando o manuscrito chega às mãos do agente literário Peter Katz ele fica intrigado com a história, porém, Richard Fly está no hospital perto da morte e ainda faltam algumas páginas do livro.

Peter Katz, decide contratar um jornalista investigativo chamado John Keller. Keller foi designado a reconstruir a cena do crime e assim dar um desfecho para a história iniciada por Fly. Contudo, o agente descobre o quanto isso pode ser perigoso, pois nessa trama nem todos são o que parecem, mas parecem como uma imagem distorcida em um espelho.

Possível Desfecho

John Keller contratado pelo agente literário tenta reunir as peças do quebra-cabeça para solucionar quem matou o professor Wider. Todavia, essa não é uma tarefa fácil. Pois, cada uma conta uma versão da história. Após conversar com os envolvidos, detetive Keller desiste da investigação do caso de outono de 1987.

Entretanto, Roy Freeman ex-investigador da polícia atuante naquela época entra em contato para declarar que alguém confessou o crime. Frank Spoel é um preso que próximo de sua execução confessa ter matado Wider.

No entanto, Freeman não se dá por convencido e decide reabrir o caso e investigar por conta própria o caso de Wider. Dessa forma, vai atrás de Laura Baynies. Laura que durante as investigações apresentou um álibi incontestável, porém quando Roy, investiga a fundo percebe que esse álibi pode ter sido acobertado retirando assim Baynies da lista de suspeitos impossibilitando o desfecho do caso.

Palavras de quem escreve

Espero que vocês tenham se interessado por esse livro através da nossa Resenha Contemporânea: O Livro Dos Espelhos. No princípio eu não me interessei pelo livro porque não conhecia nada sobre o autor, mas, resolvi dar uma chance. Eu não me arrependo foi uma leitura interessante. Realmente me surpreendeu e por ser um ‘suspense’ eu fiquei presa na leitura até o final. Então, dê uma chance para os autores que não são clássicos ou conhecidos e você poderá ser surpreendido também. Leia abaixo os ‘quotes’ para atiçar a sua curiosidade. Conheça o autor aqui. Boa leitura.

Leia outras resenhas aqui.

Quotes

Acho que para a maioria das pessoas, crescer significa infelizmente adquirir habilidade de enfiar os sonhos numa caixa e fechar a sete chaves.
 
De repente você percebe que a lembrança estava jogada em algum canto escondido da mente, e que ela sempre esteve ali, como se o episódio estivesse ocorrido ontem.
 
Quantos de nós realmente ficamos felizes pelo sucesso dos outros e não sonhamos secretamente em fazê-los pagar, mais cedo ou mais tarde, por tudo o que alcançaram? Deem uma olhada nos noticiários amigos.
 
A caminho do aeroporto, me lembrei do título do livro de Flyn e do labirinto de espelhos distorcidos que costumava encontrar nos parques diversão quando era garoto, tudo que você via quando entrava lá era verdadeiro e falso ao mesmo tempo, enxergavam apenas suas próprias subseções pelas janelas através das quais tentavam ver, janelas estas que na verdade nada mais eram que espelhos.
 
Um grande escritor francês disse certa vez que a lembrança das coisas passadas não é necessariamente lembrança das coisas como aconteceram. Acho que ele estava certo.

Olá, eu sou a Caroles.
Post criado 34

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
%d blogueiros gostam disto: